segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

A poesia é jazente
do ser nascente?

É poente?
Lua no mar?

Estrela cadente
onde o Universo

pensa e sente?

A poesia é juzante,
tombadilho e proa

em que alma voa
à fonte?


Nenhum comentário:

Postar um comentário